Skip to the content

O MUSEU 

Um jovem estudante da Universidade de Évora, procura nos livros antigos da Biblioteca, informações interessantes e relevantes para a sua tese de doutoramento. Entre páginas amareladas e manchadas pelo tempo, encontra um pequeno envelope com o timbre de Frei Manuel do Cenáculo. Lá dentro, uma carta enigmática, numa caligrafia tremida e apressada… Depois de muitos dias a tentar descodificar aquele bilhete encriptado, o estudante descobre o nome de uma antiga rua de Évora…

“ Rua dos Caldeireiros”

Sabendo que na porta 9A dessa rua existiu em tempos uma residência secundária do Arcebispo actualmente transformada em museu, o jovem decide investigar, convencido de que o Arcebispo terá escondido alguma peça valiosa para que não fosse roubada ou destruída durante as invasões Napoleónicas.

Decidido, dirige-se à Rua dos Caldeireiros, 9A. Paga à senhora que guarda o museu, para que o deixe entrar.
Ela apenas lhe diz “Tem uma hora… antes de abrirmos ao público!”

Confiante e determinado a descobrir o que escondera o Arcebispo, o jovem entra, tendo apenas estas palavras na cabeça: “Tenho uma hora…”